Os melhores produtos e projetos de decoração, arquitetura e design para você se inspirar. Fique por dentro dos lançamentos mais bacanas do mercado. Selecione referencias e produtos para montar o seu projeto. Tudo em um só lugar

Baixe agora mesmo o App Kaza e tenha acesso a um conteúdo exclusivo.

App store




DECORAÇÃO

Meu pé de jabuticaba

Com projeto de interiores de Consuelo Jorge e paisagismo de Alex Hanazaki, o casarão no interior paulista se abre para pitangueiras, jabuticabeiras, laranjeiras, amoreiras e outras “eiras” que nem estão no mapa


Por: Allex Colontonio

Entre as belas, as feras – e os monstros do Lago Ness – que orbitam o grande açude do décor nacional, Consuelo Jorge é uma das raras unanimidades: todo mundo ama. Não é difícil entender por que. Quando a gente chega ao escritório da arquiteta, no sexto andar de um arranha- céu portentoso no bairro do Itaim, São Paulo, e se depara com o mesão amarelo Ferrari apinhado de miniaturas, bonecos articulados e plantas baixas empilhadas, entendemos o astral: do outro lado da bancada está alguém que, de fato, adora o que faz. E cuja produção incansável não sucumbiu aos processos pasteurizados que entram no combo do sucesso. Por exemplo: enquanto você lê esta matéria, ela se prepara para entregar as decorações de 28 (sim, vinte e oito!) hotéis de alto padrão, de Belo Horizonte ao Distrito Federal. Também fala com empolgação sobre os “filhotes” residenciais, os corporativos, as mostras de décor que vai encarar e as que engavetou, por infortuna falta de tempo. Tudo sem fechar o sorrisão de 3.957 dentes que se tornou sua marca registrada, é claro!

Como tudo o que salta das suas pranchetas, essa casa de campo em Itu é uma das responsáveis pelo bom humor e simpatia: projeto espetacular e sem extravagâncias, recheado com o bom e o melhor do design, com parceria de peso no paisagismo, e cliente ainda mais feliz do que ela, que pegou o bonde andando. “O dono da casa já era meu cliente – projetei seu apartamento em São Paulo –, e ele me chamou para cuidar dos interiores do seu retiro de fim de semana, quando a arquitetura já estava pronta”, diz. O briefing prescrevia o básico: casa funcional, de linhas simples e acabamentos práticos, mas com mobiliário sofisticado e moderno. “De onde eu estiver quero ver um jardim”, encomendou o publicitário. Pelo verbete “jardim”, não vá pensando numa moita aqui e numa samambaia acolá.

Alex Hanazaki, nosso paisagista número um – eleito o melhor do mundo pela Sociedade Americana de Arquitetos e Paisagistas, em Denver, nos EUA –, orquestrou flamboyants, sibipirunas, plátanos, paus-formigas e outras maravilhas babilônicas, em alguns momentos pensadas para dosar privacidade nos limites do lote, outras para fazer sombra, e outros tantos para reproduzir uma lasca do paraíso mesmo. “Sou parceiro da Consuelo há mais de 15 anos. Temos uma sintonia de gosto, de timing, de objetividade”, elogia, engrossando o fã-clube da arquiteta. Na fachada, orbitada por paineiras na altura da construção, a vegetação que parece fazer o volume arquitetônico flutuar é o capim-do-texas – que Hanazaki usou em três diferentes tonalidades. Um grande jardim vertical dá as boas-vindas a quem chega. E logo o visitante se depara com o amplo living com pé-direito duplo e dois painéis de vidro em “L” que proporcionam o primeiro visual enquadrado da paisagem, com a piscina em lâmina d’água. O espaço decorado em tons de cinza e móveis assinados por masterpieces comprova a antena de Consuelo. O sofá da Micasa, robusto em seus cinco metros, valoriza o espaço em harmonia com as vistosas poltronas Amoebe Highback, da Vitra, e a composição de mesas de centro do catarinense tipo exportação Jader Almeida. As mesas laterais de Paulo Alves acentuam a pimenta brasuca. Apoiadas sobre os aparadores de Poul Kjaerholm, as telas de Manoel Novello dão o tom despojado junto ao trabalho de grafite e acrílica sobre papel de Guilherme Dable. A luminária da Foscarini, desenhada por Marc Sadler, acende o clima. Minimal, mas não monástico – como o luxo contemporâneo deve ser. E autoral, of course.

Toda a marcenaria – incluindo o painel de cumaru da entrada – foi desenhada pela arquiteta e executada pela W Cardoso. Grandes painéis de vidro Cinex interligam o home theater – com tapetão lindo By Kamy – e sala de jantar à cozinha. Na comedoria, por sinal, que tem mais cadeiras de Jader Almeida, a luminária da Moooi sobre a mesa Slpay e o buffet Boss cor abóbora, da Micasa, não passam despercebidos.

Um estar com vista para a piscina de borda transbordante – onde Alex plantou gardênias e congeias – foi decorado com móveis da Casual. Debaixo da jabuticabeira, estão as espreguiçadeiras da Art Forma. Pelo caminho de capim – às vezes verde, às vezes vermelho, às vezes mais claro –, a casa se abre para um pátio com deque de madeira que se projeta em direção ao horizonte. Um charmoso lounge encaixado no deque e sombreado pela copa enorme de uma árvore aproveita o desnível do terreno. “Pensamos nesse ipê branco quase como um ombrellone natural”, diz Hanazaki, alguém que, assim como Consuelo Jorge, gosta de navegar em águas claras.


PRODUTOS RELACIONADOS

Empório Beraldin
Cadeira Linea - sem braço
+info

COTAR

Rubinettos
Acabamento Rose Gold para Registro Ref.8887
+info

COTAR

Única Laminados
Laminado Acqua Marina
+info

COTAR

Fernando Jaeger Atelier
Cadeira Trama
+info

COTAR


PROJETOS RELACIONADOS